Lanzarote, a ilha de César Manrique

Jameos del Água, Lanzarote, Espanha
A ilha de Lanzarote entrou definitivamente nos roteiros internacionais de turismo devido ao empenho e labor de César Manrique. Esta era a ilha esquecida das Canárias. Uma terra de pedras e camelos. Uma ilha que não despertava o interesse dos viajantes.

Pois bem, César Manrique, pintor, escultor e arquiteto, nascido em Lanzarote em 1919, depois de viajar pelo mundo, expondo a sua obra, e conhecendo alguns dos sitios mais belos do mundo, regressou à ilha em 1966, decidido a colocar em valor a sua terra natal, a mais bela do mundo. 

Ao chegar à ilha consegue convencer as autoridades locais a transformar a natureza no principal atrativo da ilha, colocando-a ao serviços dos viajantes e elevando-a à categoria de arte. Ao longo dos anos 70 e 80 do século passado começa a desenvolver uma série de projetos, que hoje são os cartões de visita de Lanzarote, mais além dos seus vulcões.

Mirador del Rio

Vista 360º desde o Mirador del Rio, Lanzarote, Espanha
Aproveitando um antigo bunquer de artilharia, César Manrique desenha um miradeiro sobre o arquipelago de Chinijo. Localizado a 479 m. de altitude no cimo duma arriba que parece separada da ilha Graciosa por um rio, mas que não deixa de ser o mar atlântico, adapta-o para ser uma janela aberta ao mar, integrando-o na paisagem, utiliza a natureza para ser a própria atração turística.

Jameos del Agua

Jameos del Água, Lanzarote, Espanha.
Um "jameo" é um tubo de lava do qual colapsou o teto do tubo. Os tubos de lava são os caminhos pelos quais a lava se move depois da erupção e quando este deixa de brotar e arrefece forma estes túneis. Em Lanzarote existem centenas destes tubos de lava e algums jameos. Este em particular foi o escolhido por César Manrique para cosntruir um centro de arte e cultura. Ao aceder ao jameo encontramos um lago dentro do tubo de lava onde vive uma pequeno carangueijo albino único no mundo, um bonito lago azul artificial, um museu sobre os vulcões e um impressionante auditório.

Casa-Museo del Campesino

Inspirada nas casas tradicionais locais, marcadas pela sua brancura. Aqui localiza-se também a escultura à Fecundidade, obra maior da escultura deste artista. No interior do museu expõe-se artesanato, tradições e a forma de vida dos "conejeros". Por este nome se conhecem os habitantes de Lanzarote devido à grande população de coelhos da ilha no sec. XIX.

Cueva de los Verdes

Cueva de los Verdes, Lanzarote, Espanha
De novo entramos noutro tubo de lava, neste caso data da erupção vulcânica ocorrida à 5.000 atrás. Ao longo de vários niveis e de várias centenas de metros, conhece-se a evolução da ilha e de como a lava formou este tubo que termina 1500 m. além da costa em pleno oceano Atlântico. Esta e outras covas serviram no sec. XVII como refugio para os locais contra os ataques de piratas. Nos anos 60 preparou-se o circuito para receber visitas.

Jardín de Cactus

Este foi a última obra de César Manrique antes da sua morte em 1992 num acidente de automóvel na ilha. Este jardim aproveita uma canteira de onde se extraia a pedra vulcânica com que os agricultores cobriam as suas terras agricolas para reter as águas da chuva. Conta com especies de cactus de todos os continentes, com destaque para os figos-do-diabo, onde tradicionalmente se reproduzem as cochinillas, com as quais se produz o corante carmin.

Restaurante El Diablo

Restaurante desenhado por César Manrique no Parque de Timanfaya, Lanzarote, Espanha.
Este restaurante incluído no Parque Nacional de Timanfaya, tem como curiosidade a churrasqueira natural, que utiliza o calor do interior da terra para confeccionar algumas das iguarias que ali se podem provar.


Fundación César Manrique

Uma das esculturas de vento de César Manrique na sua casa.
Aproveitante 5 borbulhas vulcânicas, César Manrique vai construir a sua casa na ilha. Hoje em dia funciona como casa-museu onde se expões algumas das suas obras. A casa, essencialmente, subterrânea, é a um exemplo perfeito da conjugação conjunta de natureza e arte.


Existem obras de Manrique noutras ilhas das Canárias e no continente. Em Tenerife, em Puerto de la Cruz, o Lago Martiánez é mais um exemplo do trabalho do artista.

Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.